A dopagem nos suplementos nutricionais

A dopagem nos suplementos nutricionais

Estudo encontra substâncias consideradas dopantes em suplementos, sem a devida informação na etiqueta

Um estudo publicado na revista Nutrients indica que podem haver diversas substâncias consideradas dopantes nas proteínas em pó, as bebidas isotônicas e as barras que são consumidas como suplementos nutricionais.

O alerta resulta dos resultados do estudo que identificou pequenas quantidades de estimulantes como os esteroides anabólicos e alguns derivados hormonais como a testosterona nos produtos analisados. Em números, foram detectadas entre 12% e 58% de substâncias proibidas pela Agencia Mundial Antidoping.

Estas substâncias podem estar presentes por erros de controle de qualidade ou de modo intencional, analisam os pesquisadores, da Universidade de Alicante, na Espanha. Eles acreditam que esta adulteração poderia ocorrer em algumas etapas do processo de fabricação, antes de chegar à comercialização, como seria a produção ou a embalagem dos suplementos.

“Além de graves efeitos para a saúde – podem provocar problemas hepáticos, cardíacos, hormonais, doenças cancerígenas e inclusive a morte -, temos que somar danos morais relacionados com a perda de patrocinadores e sanções derivadas de uma possível aparição nas provas de doping” afirmou Jose Miguel Martínez, um dos autores do estudo.

Para controlar a presenças destas substâncias, é importante melhorar a legislação sobre estes produtos, que ainda é muito limitada. Os profissionais que atuam no treinamento esportivo, podem capacitar-se com os programas da UNINI, como o Mestrado em Atividade Física: Treinamento e Gestão Esportiva.

Fonte: Un estudio advierte de sustancias dopantes en suplementos nutricionales

Estudos: Current Status of Legislation on Dietary Products for Sportspeople in a European Framework

Intended or Unintended Doping? A Review of the Presence of Doping Substances in Dietary Supplements Used in Sports

Foto: Todos os direitos reservados