Risco de artrite é menor entre maratonistas

Risco de artrite é menor entre maratonistas

Estudo indica que maratonistas conseguem desenvolver maior proteção contra a artrite

Ao contrário do que poderia parecer, quem corre maratonas costuma apresentar menos risco de sofrer artrite. A média é de 24,5% menor entre corredores, em comparação a quem não participa das maratonas, segundo um estudo recentemente publicado pelo Journal of Bone and Joint Surgery.

A pesquisa foi realizada pela Universidade Thomas Jefferson de Filadélfia (Estados Unidos), com 675 pessoas que participam de maratona e que haviam completado cinco provas durante o último ano. Além disso, deveriam correr, como mínimo, 20 quilômetros por semana. A média dos participantes foi de 57,9 quilômetros semanais, e todos responderam que corriam levavam entre três e 19 anos participando das corridas.

Apesar de 47% dos participantes afirmarem sofrer dores, especialmente nos joelhos e no quadril, apenas 8,9% sofriam de artrite. Esta taxa ocorre especialmente entre os maiores de 65 anos.

Se comparadas com a média da população maior de 65 anos, esta taxa representa um risco 24,5% menor de sofrer artrite. Já as pessoas sedentárias mostraram uma prevalência de 17,9% de desenvolver a doença. Os autores acreditam que esta proteção se dá pelo exercício constante exigido para aqueles que querem participar de maratonas.

A atividade regular reduziria a inflamação nas articulações que também são protegidas pelo aumento do desenvolvimento muscular, o controle do peso e o fortalecimento ósseo.

O Mestrado em Atividade Física: Treinamento e Gestão Esportiva, da UNINI, é uma oportunidade de formação e capacitação para atuar no campo da atividade física.

Fonte:

Los maratonianos sufren menos de artritis que el resto de la población

Foto: Todos os direitos reservados