Formação incide também na expectativa de vida

Formação incide também na expectativa de vida

Estudo na Espanha mostra vínculo entre os anos de estudo e a expectativa de vida

A expectativa de vida pode aumentar se você tem um ensino superior. Esta é a conclusão de um estudo realizado pelo  Grupo de Investigación en Determinantes Sociales de la Salud y Cambio Demográfico da Universidade do País Basco juntamente ao Centro de Estudos Demográficos da Universidade Autônoma de Barcelona, na Espanha.

Segundo uma análise feita entre a população espanhola, eles encontraram dados que associam a expectativa de vida com o nível de estudos. Além de viverem mais, também vivem com melhor saúde. O estudo indica que as mulheres com estudos superiores vivem em média 4,5 anos menos de saúde precária que as mulheres com estudos primários. Entre os homens, esta diferença é ainda maior, os homens com educação primária podem viver mais anos com problemas de saúde (6,5 anos)

O estudo indica que a capacidade econômica está também vinculada à expectativa de vida, o que se foi evidenciado em outros estudos. Mas neste sentido, os pesquisadores fazem um esforço para compreender o que se deve melhorar para compensar as desigualdades sociais e assegurar um correto sistema de previdência.

Por outro lado, os dados sugerem que a educação durante mais tempo pode representar melhores estados de saúde e longevidade.

Os profissionais interessados em atuar no ensino do Espanhol têm como opção a Maestría en Formación de Profesores de Español como Lengua Extranjera, da UNINI.

Fonte:Las personas mayores con estudios superiores viven más años con buena salud

Foto: Todos os direitos reservados