Escolas buscam alternativas para aulas durante COVID-19

nini-escolas-alternativas

A falta de estratégias definidas e previstas, as escolas vão buscando de maneira alternativa ferramentas e conteúdos para o ensino à distância.

Não há soluções prontas para substituir as escolas durante o confinamento. Por isso, diante de uma situação sem precedentes, as escolas vêm buscando alternativas para enfrentar a falta das aulas presenciais. Embora a principal alternativa usada seja a internet, muitos ainda não possuem acesso aos recursos digitais e encontram dificuldades para continuar a aprendizagem.

Uma alternativa para superar a brecha digital é usar a televisão pública para emitir programas educativos, como por exemplo, vem fazendo o governo espanhol com programas selecionados por um comitê especial criado com este objetivo.

Para quem tem internet, hádiversos recursos já criados que podem ser aproveitados. Mas o que muitas escolas vêm fazendo é buscar comoopção preferencial conteúdo próprio. Assim, conseguem manteras relações sociais estabelecidas e a presença virtual dos professores e outros colegas de sala podemevitar a impessoalidade, fator importante nestemomento.

Para isso, há recursos como são os vídeos gravados pelos próprios professores em Youtube, plataformas de estudo como o Google Classroom que reúne os trabalhos feitos pelos estudantes oublogs criados para cada sala, por exemplo.

Nesta nova dinâmica digital, o papel das famílias tem uma relevância fundamental. Tanto os educadores como os familiares devem buscar a adaptação: novas plataformas, recursos audiovisuais em canais de comunicação ainda desconhecidos, páginas e grupos na internet, entre outros.

Outro dilema que se inclui neste novo debate é a forma como serão as qualificações após tantos dias sem escola. Como considerar as diversas formas de acesso à internet, ambiente familiar e estado emocional, além do próprio curso de desenvolvimento do estudante?

Não se sabe ao certo quando terminará o confinamento. Alguns países na Europa, em que o calendário escolar termina em junho, já anunciaram que não voltarão às escolas este ano curricular, deixando só para setembro, o início das aulas e a organização da nova forma de educar no contexto do COVID-19.

Seja como for esta volta, é certo que nunca será como antes. A tecnologia, que mediou as aulas durante este período, poderá ter cada vez mais influência e provavelmente entrará com mais força na estrutura de ensino.

A UNINI oferece estudos para a formação de professores, como o Mestrado em Educação com especialidade em Educação Superior.

Fontes: Diretor usa ferramentas gratuitas para envolver professores e alunos durante quarentena

Mãe relata ‘invasão’ de pornografia em vídeo-aula do filho nos EUA

Foto: Todos os direitos reservados