COMEÇOU A SEXTA EXTINÇÃO MASSIVA OCASIONADA PELOS HUMANOS

sexta extinción masiva

O impacto que a atividade humana tem no planeta poderia ser equivalente à queda de um grande meteoro

Há aproximadamente 66 milhões de anos atrás, um asteroide gigante impactou a terra próximo da península de Yucatán, no México, e considera-se que esse foi o início da extinção maciça que conduziu ao desaparecimento dos dinossauros. Em milhões de anos não aconteceu nada similar, mas a atividade econômica do homem dos últimos séculos originou mudanças no clima que puseram a vida no planeta em perigo.

Nosso planeta depende de um delicado equilíbrio que envolve múltiplos fatores ambientais, mas ainda não chegamos a compreender por completo a interdependência de todos os fatores que podem afetar o clima. A cadeia de notícias CNN se preocupou em informar sobre como os humanos estão alterando as condições ambientais do planeta, até o ponto que a  taxa de extinção de espécies será 100 vezes mais alta que o normal, e apresentou uma página web na qual identificam as principais ameaças que geramos no planeta.

De acordo com a CNN, existem cinco fatores nos quais participamos para acelerar a extinção das espécies no planeta:

1.- Mudança climática: Com o aumento de emissões de CO2 e metano desde que se iniciou a era industrial, afetamos o clima de forma significativa, originando o aquecimento global e a mudança climática.

2.- A agricultura: A produção de alimentos para os humanos e para o gado consomem uma enorme quantidade de recursos. De acordo com um relatório do Banco Mundial, os humanos têm transformado 37% da superfície da Terra em granjas e terras para o pastoreio. Deve-se considerar também que devemos aumentar a produção de alimentos para atender aos 9.7 bilhões de humanos que seremos no ano 2050.

3.- A caça de animais: A ambição humana exterminou muitas raças no planeta. O tráfico de peles de focas, a venda de marfim, chifres de rinoceronte, escamas de pangolim (o único mamífero que tem escamas) e a captura e morte de centenas de outras espécies está colocando um grande número de animais em margem da extinção. A razão? A caça de animais representa um negócio de mais de 258 bilhões de dólares ao ano.

4.- A poluição: Nós humanos descartamos resíduos sólidos em grande quantidade. O lixo gerado por milhões de pessoas move-se a cada dia por fora das cidades, mas nem sempre o lixo é tratado para evitar a poluição. Em algumas regiões, milhares de animais morrem por ingerir o plástico que flutua nos oceanos.

5.- A morte de animais: Estamos alterando todo o ecossistema do planeta e o equilíbrio das espécies. Com a globalização, os meios de transporte chegaram a todo o planeta e com eles espécies estrangeiras acompanhantes; mas quando uma nova espécie chega a uma nova região pode ocasionar muitos problemas, como o peixe-leão em Cuba ou os caranguejos vermelhos na Espanha. Apenas para citar um exemplo, 40% dos anfíbios estão em risco de extinção.

Soluções possíveis

Os combustíveis fósseis emitem enormes quantidades de CO2 na atmosfera. Por essa razão, é prioritário que comecemos a utilizar fontes de energia renovável. É necessário atuar com rapidez para proteger os animais do planeta. Anthony Barsnosky, da Universidade de Stanford, considera que temos apenas 20 anos para evitar que cheguemos a um ponto no qual todo o dano será irreversível. Estamos a tempo de atuar?

Os profissionais que se formam no Mestrado em Gestão e Auditorias Ambientais da UNINI se preparam para assessorar as empresas que desejem desenvolver atividades industriais e comerciais reduzindo seu impacto ambiental.