Após um desastre natural, como manejar os escombros?

Após um desastre natural, como manejar os resíduos?

Especialista em manejo de resíduos defende a elaboração de um guia para orientar de forma correta a seleção e o saneamento dos escombros após um desastre natural

Um desastre natural pode deixar uma grande quantidade de escombros que necessitam de manejo especial. As demolições que podem conter substâncias químicas ou elementos eletrônicos que são nocivos à saúde da população e ao meio ambiente.

No México, após o terremoto ocorrido no dia 19 de setembro, percebeu-se a importância de contar com um plano de indicações para medidas protetoras e corretivas sobre o manejo de resíduos após a ocorrência de desastres naturais.

Sandra Herrera Flores, especialista em manejo de resíduos e assessora para o Programa de Gestão Urbano-Industrial da Cooperativa Alemã para o Desenvolvimento Sustentável no México (GIZ), defende a necessidade de um mapa de risco. “Se aqui houvesse um mapa de risco, criado anteriormente, saberia quais os laboratórios químicos e indústria localizados na Cidade do México poderia ter resíduos perigosos e como se deve trata-los”, afirmou.

O guia facilitaria a planificação de ações para a seleção dos resíduos de acordo com as propriedades mais nocivas para indicar a forma de sanear de maneira adequada. Ela lembra também da importância de se preservar os recursos hídricos e as áreas naturais protegidas.

As casas demolidas também comportam uma grande quantidade de material tóxico. Em casa, há materiais de limpeza perigosos, baterias eletrônicas, eletrodomésticos que exigem um manejo especial.

A UNINI oferece o Mestrado em Gestão e Auditorias Ambientais que oferece conhecimento e ferramentas para que o profissional da área de Meio Ambiente possa aplicar no manejo de resíduos.

Fonte: México: ¿cómo prevenir impacto de residuos tras desastres en salud y ambiente?

Foto: Creative Commons por Pixabay