Microplásticos nos alimentos, na água e no ar

unini-microplastico-alimentos

Estudo estima que consumimos uma média de 50 mil microplásticos por ano, e respiramos uma quantidade similar. Não se sabe ainda os efeitos para a saúde

Segundo um estudo recente, publicado na revista Environmental Science and Technology, consumimos cada ano uma média de 50 mil partículas de microplástico. E também respiramos uma quantidade parecida.

Para chegar a estas conclusões, os pesquisadores, liderados pelo doutor Kieran Cox, da Universidade de Victoria, no Canadá, analisaram 26 estudos anteriores que mediram a quantidade de plástico nos alimentos, na água e no ar.

Ainda assim, há muitos alimentos que não foram analisados ainda e estes dados poderiam representar apenas 15% do consumo calórico de um adulto. Como afirmou o pesquisador, “é muito provável que haja grandes quantidades de partículas de plástico em outros alimentos”.

Para evitar o consumo de plástico em grande quantidade, o melhor que se pode fazer é evitar embalagens plásticas nos alimentos. Embora não há ainda estudos sobre os efeitos para a saúde do consumo de microplásticos, a autora não hesita em evitar qualquer tipo de embalagem plástica: “definitivamente fico longe das embalagens plásticas e tento evitar a água de garrafa tanto como seja possível”, afirmou Cox.

O estudo é um alerta sobre a importância do consumo como elemento contaminante os recursos naturais, que logo chegam às nossas mesas. “Os fatos são simples. Estamos produzindo muito plástico e está terminando nos ecossistemas, doa quais somos parte”, alerta.

A UNINI oferece o Mestrado em Gestão e Auditorias Ambientais, com uma formação avançada de caráter especializado e multidisciplinar, permitindo formar profissionais da área ambiental com competência para atuar em equipes multidisciplinares no campo da consultoria e no terreno da pesquisa

Fonte: Comemos 50.000 partículas de plástico al año

Estudo: Human Consumption of Microplastics

Foto: Todos os direitos reservados