Necessitam mais dados para avaliar efeitos do plástico para saúde

unini-plastico-salud

OMS pede mais estudos que avaliem os impactos da ingestão de micropartículas de plástico para a saúde humana

Já sabemos, através de pesquisas científicas, que o plástico está por todos os lugares, até mesmo no nosso organismo. Um estudo recente estimou a quantidade de plástico que cada pessoa poderia ingerir e respirar, e o número está ao redor de 100 mil partículas de microplásticos anuais.

Mas faltam dados sobre os efeitos destes plásticos para a saúde. A Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu em um comunicado emitido recentemente que os cientistas analisem o impacto da ingestão destas partículas para o corpo humano.

A diretora do Departamento de Saúde Pública, Meio Ambiente e Determinantes Sociais da Saúde da OMS, Dra. Maria Neira, afirmou que é preciso obter estes dados com urgência. Os microplásticos estão presentes em todas as partes, até mesmo na água que bebemos”.

Até agora não há provas científicas que demonstrem que estes microplásticos afetam nossa saúde. Sabe-se que algumas substâncias podem alterar o sistema hormonal, como o ignifugantes que poderia interferir no desenvolvimento cerebral de crianças e fetos.

Uma das dificuldades para avaliar estes dados está no fator ético já que não se pode pedir a ninguém que passe por um experimento científico e ingira plástico. Além disso, há uma grande variedade de plásticos, e de circunstâncias físicas e químicas que podem alterar os resultados de um estudo.

A UNINI oferece o Mestrado em Gestão e Auditorias Ambientais que oferece conhecimentos e ferramentas para os profissionais interessados em estratégias sustentáveiis ao meio ambiente.

Fontes:

La OMS anima a investigar sobre los microplásticos y a reducir drásticamente la contaminación por plásticos

El plástico es una amenaza para la salud de los humanos

Foto: Todos os direitos reservados