Fotografias da mineração no deserto do Atacama

unini-fotos-atacama

O fotógrafo chileno Marcos Zegers mostra na série de fotografias “Água, minério e êxodo”  as consequências da atividade extrativista mineral na paisagem do deserto do Atacama, no Chile.

O projeto fotográfico foi realizado entre os anos 2015 e 2019, e mostra como a atividade de mineração pode afetar, além das mudanças mais visíveis, outras alterações fundamentais para o ecossistema e para a sociedade local. A disponibilidade dos recursos hídricos agravados com a atividade provocou uma migração importante na região.

O fotógrafo alerta que assim como acontece no Atacama, em diversas outras regiões da América Latina, as práticas de mineração estão causando mudanças locais, e é necessária uma regulamentação mais específica.

“Com o tempo e após várias viagens, o que começou como uma jornada aleatória de registros revelou um mundo muito mais profundo, uma série de traços relacionados à história extrativa de um território. Uma história que vem do passado e é constantemente repetida, tem sido o destino de muitos territórios da América Latina”, afirmou Marcos Zegers.

Esta série ganhou o prêmio “Pictures of the Year” Latam, em 2019, na categoria Meio Ambiente.

Para os profissionais interessados em atuar na gestão dos recursos naturais de forma sustentável, a UNINI oferece o Mestrado em Gestão e Auditorias Ambientais, uma oportunidade para adquirir novos conhecimentos e ferramentas.

Fonte: Agua, minería y éxodo: las consecuencias paisajísticas de las actividades extractivas en el norte de Chile.

Foto: Todos os direitos reservados

Fonte:

Foto: Todos os direitos reservados