meio-ambiente/2021/07/20/unini-relatorio-agencia-energia

Meio Ambiente

O relatório da Agência Internacional de Energia

unini-ma-informe

A Agência Internacional de Energia propõe restrições à venda de veículos.

Entre as iniciativas da Agência Internacional de Energia (AIE), destaca-se a proibição da comercialização de transporte com motor a combustão. Esta proposta pretende ser implementada até ao ano 2035 a nível internacional.

Relatório de propostas

Além dessa proibição, segundo o El País, a reportagem também “defende a não autorização de mais novos projetos de exploração de campos de petróleo e gás ou novas minas de carvão”. Medidas que buscam atingir os objetivos estabelecidos pelo Acordo de Paris.

Desta forma, a IEA, propõe centenas de marcos e medidas para alcançar a advocacia para não autorizar mais novos projetos de exploração de campos de petróleo e gás ou novas minas de carvão.

Energia renovável

Paralelamente, a organização busca impulsionar as energias renováveis. Por isso, Manuel Planelles, autor do artigo, destaca que “em 2050, de acordo com o roteiro elaborado pelos técnicos desta agência, a procura mundial de energia deverá ser 8% inferior à atual. Mas, graças ao aumento da eficiência, servirá para alimentar uma economia duas vezes maior que a atual e uma população com 2 bilhões de habitantes a mais do que agora”.

Para conseguir tudo isso, deve haver definitivamente um compromisso global tanto da população em geral quanto de todas as empresas fabricantes de veículos e energia. Desta forma, os objetivos ambientais do Acordo de Paris e um mundo mais limpo poderiam ser alcançados.

Além disso, a Universidad Internacional Iberoamericana (UNINI) oferece programas para profissionais do setor. Como, por exemplo, o Mestrado em Gestão e Auditorias Ambientais.

Fonte: La Agencia Internacional de la Energía propone prohibir los coches nuevos de combustión en 2035

Foto: Todos os direitos reservados.

Colaboradores

Copyright ©2021. Universidade Internacional Iberoamericana. Todos os direitos reservados.