Avanços na construção de móveis infantis

unini-pro-móveis

As crianças devem ter móveis adaptados às suas necessidades e características especiais.

Em 2020, a pandemia do coronavírus causou um aumento no tempo que os cidadãos passam em suas casas.

Os espaços e móveis devem variar dependendo da pessoa que os utiliza. No caso das crianças, eles cumprem funções específicas. O site da Plataforma Arquitectura define mobiliário infantil como “todo o mobiliário dimensionado – fixo ou móvel – que orienta o seu design de acordo com os princípios ergonômicos e anatômicos das crianças e / ou que os auxiliam adequadamente”.

Este site diferencia os móveis de acordo com o grau de autonomia da criança. Segundo o site Plataforma Arquitectura, a cama foi o primeiro móvel adaptado para crianças, no Egito Antigo.

“Na Grécia Antiga, o primeiro registro de móveis destinados a crianças era uma espécie de vaso localizado em uma base alta com espaços para colocar as pernas, uma de cada lado, no qual a criança podia ficar segura e limpa sob a supervisão de distância”, indica o referido site.

Os verdadeiros avanços ocorreram no segundo quartel do século XX, com as propostas da médica e educadora María Montessori.

A autonomia é o princípio que rege o design desses móveis, priorizando designs fixos e confeccionados com materiais atóxicos. “Além disso, é importante prestar atenção aos cantos desse móvel, evitando ângulos retos. Claro que a limpeza e a fácil manutenção são elementos que complementam as características essenciais dos móveis para crianças e bebês, e que também vão ajudar os pais”, conclui o site Plataforma Arquitectura.

A UNINI oferece inúmeros programas voltados para o desenvolvimento do design adaptado às pessoas de acordo com sua idade, gênero e habilidades. Um dos cursos oferecidos é o Mestrado em Desenho, Gestão e Direção de Projetos com Especialidade em Arquitetura e Urbanismo

Fonte: La escala de los niños y niñas: Breve historia del mobiliario infantil

Foto: Todos os direitos reservados.