Como as cidades foram transformadas por causa das doenças?

unini-pro-arquitectura-enfermedades

No passado, os surtos de cólera e tuberculose levaram a mudanças no projeto de certos espaços.

A relação entre arquitetura e saúde pública remonta a um longo caminho. Isto é o que indica Beatriz Colomina, especialista em História da Arquitetura e professora da Universidade de Princeton, para a revista espanhola El Cultural.

Colomina, autora do livro X Ray: Arquitetura, que trata deste tema, lembra que antes da pandemia de Covid-19, outras doenças anteriores causavam mudanças no projeto dos espaços cotidianos, como a tuberculose e os surtos de cólera.

No século XIX, pesquisas mostraram que a água contaminada com matéria fecal em Londres era a causa de surtos de cólera. A descoberta ajudou na reforma posterior do sistema de esgoto nas grandes capitais.

A tuberculose também promoveu diferentes ações para conter o contágio. A modernização da arquitetura foi, antes de tudo, uma forma de desinfecção, uma purificação dos edifícios, resultando um ambiente saudável, com luz, ar, limpeza e superfícies brancas lisas, sem rachaduras ou fendas onde o contágio pudesse espreitar”, aponta Colomina. Este processo deu origem ao que é conhecido como arquitetura moderna.

Um exemplo de projeto na época foi a construção de “escolas antituberculose” ao ar livre para evitar a propagação da doença.

A pandemia de coronavírus é o exemplo mais recente de como uma crise sanitária pode causar mudanças na arquitetura, promovendo espaços que permitem manter distâncias de segurança e medidas de ventilação adequadas.

Colomina salienta que a crise atual levou a um aumento na segurança de certos espaços, por exemplo, com controle de temperatura na entrada.

“O que a Covid-19 tornou visível de forma dramática, até mesmo chocante, foi a cidade invisível, não apenas o urbanismo oculto desses micro-organismos hiper-sociais, mas também o das desigualdades, os trabalhadores da economia subterrânea e o acesso díspar a cuidados ou empatia”, diz a especialista.

A UNINI oferece uma variedade de programas universitários focados em fornecer aos profissionais informações abrangentes e atuais sobre o papel da arquitetura nas crises sanitárias. Um dos cursos oferecidos é o Mestrado em Desenho, Gestão e Direção de Projetos com Especialidade em Arquitetura e Urbanismo.

Fontes: La arquitectura enferma

De qué manera las pandemias han moldeado nuestras ciudades, y qué ocurrirá luego del 2020

Foto: Todos os direitos reservados.